Informativo – H1N1

Sistema Único de Saúde – Secretaria Municipal de Saúde de Goiás/ GO

Gabinete do Secretário, Diretorias de Vigilância e Atenção e Assistência à Saúde, Núcleo de Vigilância Epidemiológica

 

Ao cumprimentar a toda a população vilaboense, todos os aqui residentes e conjunto de instituições públicas e privadas aqui sediadas, vimos trazer informações relevantes acerca da Influenza, especialmente a Gripe conhecida pelo tipo H1N1.

Recentemente o Hospital São Pedro D’Alcântara recebeu usuário do SUS com sintomas que levantaram a suspeita clínica de que se tratava da doença. Foi realizada a notificação da SUSPEITA do caso e coletado material biológico para CONFIRMAR OU DESCARTAR A SUSPEITA.

Desde então, o usuário foi acolhido e vem sendo cuidado, acompanhado com zelo pelas equipes correspondentes para a devida supressão dos sintomas e plena recuperação. O caso pode não condizer com a Gripe H1N1 e tratar-se de Síndrome Gripal ou Respiratória Aguda Grave (como Pneumonia, por exemplo), entre outros.

Não é prudente afirmar que trate-se desta ou de outra doença sem confirmação laboratorial. Um exemplo disso é que este ano houveram casos suspeitos de Dengue, Zika Vírus e Chikungunya e, até o presente, nenhum caso confirmado laboratorialmente, o que leva a crer que os usuários possam ter tido algum acometimento semelhante sem necessariamente ter tido alguma dessas afecções.

 

Vacinação 2016

Como é comum, esta época do ano é marcada pela Vacinação contra Influenza que produz imunização contra tipos de vírus circulantes de gripe, inclusive H1N1 que é o que tem maior destaque.

A aquisição das doses da vacina é feita pelo Ministério da Saúde e distribuída aos municípios pelas Secretarias Estaduais de Saúde e tem o seguinte público-alvo considerado de risco, de acordo com Informe Técnico do Ministério da Saúde:

– Crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos;

– Gestantes;

– Puérperas (mulheres que deram a luz, até o 45º dia após o parto);

– Trabalhadores de Saúde;

– Povos Indígenas;

– Indivíduos com 60 anos de idade ou mais;

– População privada de liberdade;

– Funcionários do sistema prisional;

– Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade (conforme indicação do Ministério da Saúde, em conjunto com sociedades científicas).

A apresentação da prescrição médica será obrigatória para o grupo de co-morbidade, durante a campanha.

Categoria de risco clínico Indicações
Doença respiratória crônica Asma em uso de corticóide inalatório ou sistêmico (Moderada ou Grave);

DPOC;

Bronquiectasia;

Fibrose Cística;

Doenças Intersticiais do pulmão;

Displasia broncopulmonar;

Hipertensão arterial Pulmonar;

Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade.

Doença cardíaca crônica Doença cardíaca congênita;

Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade;

Doença cardíaca isquêmica;

Insuficiência cardíaca.

Doença renal crônica Doença renal nos estágios 3,4 e 5;

Síndrome nefrótica;

Paciente em diálise.

Doença hepática crônica Atresia biliar;

Hepatites crônicas;

Cirrose.

Doença neurológica crônica Condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica;

Considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes incluindo: AVC, Indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla, e condições similares;

Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular;

Deficiência neurológica grave.

Diabetes Diabetes Mellitus tipo I e tipo II em uso de medicamentos.
Imunossupressão Imunodeficiência congênita ou adquirida

Imunossupressão por doenças ou medicamentos

Obesos Obesidade grau III.
Transplantados Órgãos sólidos;

Medula óssea.

Portadores de trissomias Síndrome de Down, Síndrome de Klinefelter, Sídrome de Wakany, dentre outras trissomias.

Fonte: Ministério da Saúde

O município de Goiás possui 6.451 pessoas no público-alvo e é quem deverá receber a vacina.

A Campanha de Vacinação era para ser iniciada em 30/4/2016. Até o presente recebemos, a partir de 18/4/2016, 2 lotes da vacina, totalizando 2.750 doses e as pessoas foram vacinadas desde então.

Portanto, o município de Goiás adiantou-se na disponibilização da oferta da Vacina nas UBS, e seguimos aguardando a disponibilização dos lotes que complementarão a totalidade das 6.451 doses pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde para dar continuidade à Campanha de Vacinação para prevenção precoce da doença.

 

Maiores Informações:

Secretaria Municipal de Saúde do município de Goiás/ GO – 3371-7750

Núcleo de Vigilância Epidemiológica do município de Goiás/ GO – 3371-7704

Unidades Básicas de Saúde mais perto de sua residência: UBS Setor Aeroporto, UBS Setor Bacalhau, UBS Setor João Francisco, UBS Centro de Saúde (ao lado do SAMU), UBS Vila Lions/ Santa Bárbara, UBS Águas de São João, UBS Calcilândia, UBS Colônia de Uvá e UBS Barra/ Buenolândia

Regional de Saúde Rio Vermelho da Secretaria Estadual de Saúde no município de Goiás/ GO – 3371-1215/ 3371-2008

Disque Saúde, Ministério da Saúde: 136

h1n1

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os Campos obrigatórios são marcados *

*

*